Terça-feira, 22 de Setembro de 2009
Bernardo Campos Pereira

Porquê os mega investimentos em escavar mais túneis para carros quando a bicicleta bate todos a custo zero? Isto não é uma questão ideológica, é uma questão de diminuir investimentos públicos exclusivamente direccionados em promover o uso do automóvel, em detrimento da qualidade do ambiente urbano. (Para pedalar é preciso o pé esquerdo e o direito).


Publicado em 22/9/09 às 19:47
Link | Comentar | Comentários (6)

Sábado, 12 de Setembro de 2009
Bernardo Campos Pereira


 


A integração de um plano de eficiência energética com um plano de transportes nacional, ambos propostos no Programa do CDS, complementados com planos de mobilidade locais integrando os diferentes modos de transporte e os “modos suaves” (deslocações de bicicleta e pedonais) adiantará muito em resolver os problemas da mobilidade e qualidade da vida urbana em Portugal. Melhorias no ambiente das cidades, no desempenho energético nacional e na segurança rodoviária e urbana são possíveis sem a exigência de grandes investimentos públicos. As medidas são de fácil implementação através da requalificação das redes rodoviárias urbanas, complementadas com as redes de transportes públicos existentes; Por exemplo, a medida de permitir bicicletas nos comboios a qualquer hora e sem custo é uma boa prática que foi implementada recentemente. No caso da promoção da bicicleta como meio de transporte urbano diário, os estudos com melhores resultados de segurança e eficácia contemplam o uso de faixas partilhadas aproveitando arruamentos existentes para uso dos veículos motorizados e das bicicletas, libertando os passeios para os peões.












Publicado em 12/9/09 às 02:11
Link | Comentar | Comentários (4)

Bernardo Campos Pereira

… A ordenação do território passa necessariamente por uma política estruturada e consistente de mobilidade. Rigorosamente, a definição da política de transportes deverá considerar a Política de Ordenamento do Território, a Política para a eficiência Energética, as políticas relativas às Alterações Climáticas e ainda a Política Económica, Orçamental e Financeira de Portugal, num quadro sustentável o ponto de vista ambiental, financeiro e social. O crescimento da mobilidade coloca problemas com custos económicos elevados, ao nível da segurança, da energia e ambiente, e devem ser enfrentados com realismo. Estes problemas resultam do aumento da taxa de urbanização, do crescimento da indústria automóvel e da forma como as cidades evoluíram a partir da segunda metade do Séc. XX, face à pressão demográfica resultante do abandono dos campos, que conduziram ao crescimento explosivo da taxa motorização e ao uso intensivo do automóvel, com um aumento do número e extensão das viagens motorizadas realizadas pelos cidadãos. Nas últimas décadas, os transportes, foram planeados numa óptica individual dos diferentes modos. Há que modificar urgentemente esta perspectiva, criando condições de integração, racionalização e eficiência de todo o sistema de mobilidade e logística, com a simultânea alteração profunda do quadro legal de regulação e regulamentação dos transportes em geral...


Publicado em 12/9/09 às 01:49
Link | Comentar

Bernardo Campos Pereira

Portugal é dos países europeus com maior dependência no automóvel para a mobilidade diária dos seus cidadãos (Eurostat). Esta taxa reflecte-se na elevada percentagem de gastos provenientes dos orçamentos das famílias, das empresas e do próprio estado para pagar os combustíveis, automóveis e a sua manutenção. Também a enorme fatia do orçamento público dedicado às infra-estruturas necessárias para acomodar esta dependência é brutal, se considerarmos os investimentos feitos nas estradas, auto-estradas, viadutos, túneis, e silos de estacionamento. Por quantificar ainda falta considerar o custo do território ocupado e rasgado pela rede rodoviária, a deterioração ambiental e paisagística que resulta, e ainda as despesas de saúde em acidentes e doenças de sedentarismo e stress provocadas pelo uso maciço do carro nas áreas urbanas e suburbanas do país. Como país, a nossa dependência no automóvel aumentou de 24% para quase 60% nos últimos 18 anos, de acordo com um estudo efectuado em finais de 2008 (Oliveira, Cruz). Será que os investimentos nas infra-estruturas rodoviárias e o desenvolvimento do carro eléctrico propostos pelo eng. Socrates fazem sentido para Portugal? Podemos considerar estes uma prioridade? Talvez a semana europeia da mobilidade, a decorrer entre 16 e 22 de Setembro, seja uma boa altura para reflectir sobre este assunto.


Publicado em 12/9/09 às 01:41
Link | Comentar

Sexta-feira, 31 de Julho de 2009
Bernardo Campos Pereira

Socrates, acorda homem! Troca o teu carro eléctrico pela bicicleta! Made in Portugal, cria emprego, amiga das cidades, vês o país real, põe-te em forma e é 100% não poluente!


Não tenhas medo camarada! Muda! Pedala!


Publicado em 31/7/09 às 15:40
Link | Comentar

Bernardo Campos Pereira

O Carro Eléctrico… Eis a vontade do PS mudar Portugal .


Mudam-se os engarrafamentos dos carros de hoje pelos mesmos engarrafamentos, com os carros eléctricos de amanhã…


Mudam-se as SCUTS, auto-estradas e parques de estacionamento dos carros de hoje, pelas mesmas obras e financiamentos estatais, para os carros eléctricos de amanhã…


Mudam-se os acidentes, os atropelamentos, a insegurança urbana e rodoviária de hoje, pelos mesmos flagelos amanhã.


Mudam-se os impostos de combustível e de automóvel de hoje, pelos impostos de electricidade e de automóvel amanhã. E assim avança o Portugal Socialista, o Estado todo decisor, todo centralizador.


 



Muda tudo e não muda absolutamente nada. E o contribuinte é que paga.



 


Publicado em 31/7/09 às 15:35
Link | Comentar


Toponímia
Declaração de Princípios
Biografias
Estudos de Tráfego
Baixar Impostos?
Políticas de Natalidade
Energias Renováveis Alternativas
Economia Subsidiada
(in)Justiça
Contacto
ruadireitablog [at] gmail.com
Autores
Mais Comentados
Pesquisar
 
Tags

aborto(1)

açores(2)

adopção(1)

agricultura(2)

água(1)

ambiente(22)

asfixia democrática(2)

autárquicas porto(1)

be(2)

biografias(1)

bloco(14)

bloco central(19)

blogconf(10)

calúnia(1)

campanha(2)

cartazes(9)

casamento(3)

casamento entre pessoas do mesmo sexo(12)

cds(55)

censura(1)

centralismo(1)

centrão(6)

cerejas sem caroços(1)

código contributivo(1)

código de execução de penas(1)

coligação ps / pcp(1)

coligações(3)

competitividade(1)

comunicação política(1)

comunicação social(7)

comunismo(6)

confiança(1)

conservadorismo(5)

debates(132)

demagogia(2)

democracia(7)

democracia-cristã(2)

desemprego(2)

economia(64)

educação(16)

educação sexual(2)

eleições(49)

emprego(3)

energia(24)

escola pública(2)

estado(2)

estalinismo(4)

estudos de tráfego(6)

extrema-esquerda(2)

família(4)

fiscalidade(24)

imigração(4)

inovação(5)

investimento público(5)

jornal nacional(5)

justiça(16)

lei do arrendamento(2)

leninismo(5)

liberalismo(20)

liberdade(10)

louçã(3)

magalhães(4)

mandatária juventude ps(2)

manuela moura guedes(8)

maoismo(4)

marketing(4)

marxismo(2)

media(15)

mercado(2)

meritocracia(4)

mobilidade(6)

não(2)

natalidade(41)

ordenamento do território(2)

políticas públicas(34)

portugal(2)

presidência da república(2)

produtividade(2)

programa cds(23)

programa eleitoral(2)

programa ps(17)

programa psd(2)

programas eleitorais(3)

ps(43)

psd(24)

rua direita(25)

saúde(11)

segurança(7)

segurança social(8)

simplex(2)

socialismo(2)

sócrates(8)

socrates(2)

subsídios(7)

trotskismo(5)

tvi(2)

união de facto(8)

voluntariado(2)

voto útil(22)

voto verdadeiramente útil(9)

todas as tags

Twingly BlogRank
blogs SAPO