Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arquivo Rua Direita

Arquivo Rua Direita

25
Ago09

Quanto à liberdade de escolha e o veto

Carlos Martins

Sinceramente, toda esta questão é toda de um cinismo atroz. Ninguém quer muito saber as diferenças entre casamento e união de facto. Aliás, ninguém sabe muito bem as diferenças entre casamento e união de facto, excepto quem quer viver em conjunto com outra pessoa e faz algum planeamento fiscal, ou aqueles que vêem no Sacramento da Igreja algo que gostavam de ver replicado no civil.


 


Ora, se um casamento civil é ou não uma união de facto, desculpem lá, mas o que é que isso interessa? Não passam de designações jurídicas para acordos semelhantes com diferentes cláusulas e benefícios. E nesse caso, é o Estado a diferenciar o que é igual. 


 


Depois o Casamento é um Sacramento religioso, não é um contrato com valor jurídico (embora tenha) entre duas partes. A cópia do nome é uma infeliz coincidência.


 


Por último, a parte mais cínica: a abertura ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Todos sabem que é sobre isto que se quer discutir e legislar, mas ninguém tem coragem de o fazer. Ora eu tenho. A homossexualidade choca os meus princípios e valores, mas longe de mim impedir que seja quem for a pratique. Se querem dar os mesmo direitos e deveres de uma união de facto, por mim tudo bem. Mas não confundam as coisas, não é um casamento. Mas pior que isso, ninguém pára para pensar na sociedade como um todo: o que ganhamos nós contribuintes por haver uniões de facto (hetero ou homossexuais)? Se atendermos que para a sociedade como um todo a vantagem de duas pessoas partilharem uma vida é essencialmente a criação de uma família e de substituição de gerações (e digo isto com a maior frieza e abstração de princípios morais possível), então unam-se de facto, mas benefícios fiscais é que não.


 


PS: eu, heteressexual, mas solteiro, sinto-me ostracizado, revoltado, penalizado, ultrajado e rejeitado pela sociedade e pela máquina fiscal. Exijo uma legislação que defenda os meus direitos e elimine o preconceito de ser solteiro!

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contacto

ruadireitablog [at] gmail.com

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D