Sexta-feira, 25 de Setembro de 2009
Margarida Furtado de Mendonça

Não acredito em sondagens. Preocupa-me que haja quem acredite e que se deixe ir. Preocupa-me que haja quem pense que não vale a pena que um voto não faz diferença. FAZ. Faz toda a diferença, um voto é um voto, é um, é o único que cada cidadão pode e deve dar, não há outro.


 


Não acredito. A mim as sondagens não influenciam, só me espantam. Mas vamos ver que o resultado das sondagens nada tem a ver com os resultados de domingo.


 


Não votar PS no dia 27, é um princípio. Votar CDS é a solução.


Publicado em 25/9/09 às 16:11
Link | Comentar

5 Comentários:
De Jorge Ferreira a 25 de Setembro de 2009 às 16:15
Não tens uma solução mais rasca para votar?
Votar cds é votar demagogia


De Jorge Ferreira a 25 de Setembro de 2009 às 16:18
È tal a demagogia do paulinho das feiras que nem 8% das pessoas acreditam nele, incluindo feirantes e peixeiras


De Pedro Q. Faria a 25 de Setembro de 2009 às 16:22
Cara Margarida,

Concordo absolutamente. Apenas acrescento que no Domingo a escolha é fácil: ou mais 4 anos de desgovernação Sócrates, ou o voto no CDS (e no seu programa, porque nós temos um programa!).
O PSD neste momento não existe...Esboroou-se e desincentiva. Não tem liderança e o programa é um mero conjunto de verbos...Sem soluções.
À esquerda do PS, temos uma União Soviética de piercings...
Por isso, no domingo, naqueles 2 minutos em que o eleitor está sozinho para decidir, deve pensar sem preconceitos, quem é que efectivamente responde aos problemas que o preocupam, quem defende os seus valores, quem é responsável.
E perceber claramente que útil, é votar no CDS...

Cumprimentos,


De que vergonha a 25 de Setembro de 2009 às 16:24

CDS???? Valha-vos Deus!!!  Ah AH AH


De libertas a 25 de Setembro de 2009 às 16:56

Estamos no último dia de campanha.

De norte a sul de Portugal e em todas as ilhas - encontrámos cada vez
mais pessoas a pensar como nós. No Parlamento fomos o Partido que mais
trabalhou, na campanha fomos o Partido que menos gastou. Fizemos uma
campanha poupada nos recursos - respeitamos as dificuldades do país - mas
forte nas ideias. Fomos o Partido que mais propostas apresentou, que mais
soluções deu para os problemas que hoje enfrentamos. Ao longo desta
campanha nunca nos faltou convicção e entusiasmo.

Quero agradecer o seu apoio e dedicação. Mas ainda preciso de lhe pedir
mais:

Peço-lhe que até Domingo fale com a sua família, convença os seus
amigos, motive os que estão indecisos. Agora é voto a voto. Um só voto
pode fazer uma grande diferença.

Estamos muito perto de ter um grande resultado. É fundamental, para
Portugal, que o CDS fique à frente da extrema-esquerda. Não é com
nacionalizações e aumentos de imposto que se estimula a economia e cria
emprego.

Escrevo-lhe hoje porque sinto que estamos num momento de mudança. Um
momento decisivo.

O país deixado pelos socialistas tem mais impostos e menos crescimento,
mais desemprego e menos empresas, mais endividamento e menos produtividade,
mais dependência do exterior e menos exportações, mais rendimento mínimo
e menos pensões, mais pobreza e menos mobilidade social, mais criminalidade
e menos justiça, mais violência e menos autoridade, mais desmotivação
nos professores e menos exigência nos alunos, portugueses a mais sem
médico de família e urgências a menos para os doentes. É este, no
essencial, o balanço económico e social dos socialistas.

No país que os socialistas governaram, o Estado falhou em responsabilidades
que são fundamentais. Não há Estado de Direito quando a sociedade não
acredita na justiça. Não há liberdade individual quando não há
segurança colectiva. Não há economia de mercado quando não há
concorrência efectiva. Não há confiança no sistema financeiro quando o
regulador do sistema financeiro não inspira confiança. Não há moral para
exigir deveres aos cidadãos quando o Estado deixa sempre as suas
responsabilidades por assumir.

No Domingo, os Portugueses podem censurar quem merece ser censurado e
premiar quem merece ser premiado. O PS governou mal. Sócrates tem de levar
um cartão vermelho. Na oposição, foi o CDS quem mais trabalhou.
Precisamos de ter mais força.

Somos um Partido de convicções e soluções. Não nos limitamos a dizer
mal. Apresentámos alternativas. Defendemos uma economia de mercado com
responsabilidade ética. Queremos bancos decentes e não bancos de fraudes.
Apostamos radicalmente nas PMEs. 280.000 empresas estão a lutar, todos os
dias, para garantir 2 milhões de empregos. Queremos menos impostos e
impostos mais amigos da família. Valorizamos os sectores produtivos. Não
abandonamos o mundo rural nem os recursos do Mar. Pedimos melhor protecção
social dos jovens e casais no desemprego. As pensões mínimas de quem
trabalhou toda a vida são a nossa prioridade. É preciso travar os abusos
do Rendimento Mínimo. A aposta nos jovens é o nosso desafio. Protegemos a
autoridade dos professores e defendemos a exigência na escola.

Temos soluções humanistas para a saúde. Reclamamos mais polícia com
autoridade. Propomos julgamentos rápidos para travar o crime.

Demos provas de trabalho. Somos alternativa confiável. José Sócrates é o
passado. A extrema-esquerda é o pior do nosso passado. O CDS é o futuro.

Pedimos o seu apoio. Por Portugal.

Com um forte abraço,


Paulo Portas


Comentar Post

Toponímia
Declaração de Princípios
Biografias
Estudos de Tráfego
Baixar Impostos?
Políticas de Natalidade
Energias Renováveis Alternativas
Economia Subsidiada
(in)Justiça
Contacto
ruadireitablog [at] gmail.com
Autores
Mais Comentados
41 Comentários
31 Comentários
20 Comentários
14 Comentários
12 Comentários
Pesquisar
 
Tags

aborto(1)

açores(2)

adopção(1)

agricultura(2)

água(1)

ambiente(22)

asfixia democrática(2)

autárquicas porto(1)

be(2)

biografias(1)

bloco(14)

bloco central(19)

blogconf(10)

calúnia(1)

campanha(2)

cartazes(9)

casamento(3)

casamento entre pessoas do mesmo sexo(12)

cds(55)

censura(1)

centralismo(1)

centrão(6)

cerejas sem caroços(1)

código contributivo(1)

código de execução de penas(1)

coligação ps / pcp(1)

coligações(3)

competitividade(1)

comunicação política(1)

comunicação social(7)

comunismo(6)

confiança(1)

conservadorismo(5)

debates(132)

demagogia(2)

democracia(7)

democracia-cristã(2)

desemprego(2)

economia(64)

educação(16)

educação sexual(2)

eleições(49)

emprego(3)

energia(24)

escola pública(2)

estado(2)

estalinismo(4)

estudos de tráfego(6)

extrema-esquerda(2)

família(4)

fiscalidade(24)

imigração(4)

inovação(5)

investimento público(5)

jornal nacional(5)

justiça(16)

lei do arrendamento(2)

leninismo(5)

liberalismo(20)

liberdade(10)

louçã(3)

magalhães(4)

mandatária juventude ps(2)

manuela moura guedes(8)

maoismo(4)

marketing(4)

marxismo(2)

media(15)

mercado(2)

meritocracia(4)

mobilidade(6)

não(2)

natalidade(41)

ordenamento do território(2)

políticas públicas(34)

portugal(2)

presidência da república(2)

produtividade(2)

programa cds(23)

programa eleitoral(2)

programa ps(17)

programa psd(2)

programas eleitorais(3)

ps(43)

psd(24)

rua direita(25)

saúde(11)

segurança(7)

segurança social(8)

simplex(2)

socialismo(2)

sócrates(8)

socrates(2)

subsídios(7)

trotskismo(5)

tvi(2)

união de facto(8)

voluntariado(2)

voto útil(22)

voto verdadeiramente útil(9)

todas as tags

Twingly BlogRank
blogs SAPO